Romeu Zema (Novo), atual governador de Minas Gerais, vai investir cerca R$ 41,2 milhões na recuperação de uma estrada que leva até o sítio pessoal de sua família, o “Rancho Zema”, em Rifaina (SP). A localidade é escolhida pelo governador para passar datas comemorativas.

As informações a respeito da obra da estrada constam no edital aberto pelo Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG). Na data 6 de junho, há a previsão dê obras de recuperação em 107 quilômetros da MG-428, do trecho que se inicia no entroncamento da BR-262, em Araxá (MG), cidade natal de Zema, até a divisa de Minas com São Paulo, onde fica o sítio da família do governador.

O “Rancho Zema” está do lado paulista da divisa, na cidade de Rifaina, distante uma hora e meia de Araxá. Há fotos do chefe do Executivo fazendo passeios de lancha e nadando com os filhos na propriedade. A licitação para o início da construção, no entanto, ainda não tem um vencedor.

Enquanto as obras de melhoria nas estradas que levam até a propriedade particular de Romeu acontecem, um relatório indicou, que mais de 40,5% das estradas em Minas tem qualidade considerada regular, enquanto 28,4% se enquadram como ruins, e 7,9% como péssimas. Servidores da administração mineira relataram que o governador é pressionado pela população da terra natal por melhorias na região e que localizações mais periféricas do estado carecem de melhorias na infraestrutura.

A situação alarmante das estradas mineiras levou o Ministério Público do estado a mover três ações, duas contra o governo estadual e outra contra uma concessionária, para obrigar a realização de obras.

Imagens exibem péssimas condições de trecho da rodovia MG-176. (Foto: Reprodução)zema zemazem

O governo mineiro, em sua defesa, por meio de nota, afirmou que as decisões da reforma da rodovia se baseiam “unicamente em preceitos técnicos”. Disse ainda que o trecho em questão não passa por intervenções e melhorias robustas há décadas, tendo sido apenas alvo de operações “tapa-buraco”.

“Há trincas, que, segundo a análise técnica, enfraquecem o revestimento e permitem a entrada da água, provocando problemas na estrutura. Há inclusive um abaixo-assinado dos moradores de Sacramento solicitando intervenções na rodovia”, disse trecho da nota apresentada pela administração de Zema.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × um =