‘Tem uma postura machista ali, um ataque às mulheres e uma comparação totalmente desnecessária e descabida’, declarou Amoêdo (Marcello Casal Jr e Rovena Rosa/ABr)

Governador comparou ex-presidente do Novo a uma ‘mulher obcecada pelo ex’. Amoêdo tentou voltar ao comando do partido para barrar guinada bolsonarista

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), fez um comentário machista ao ironizar o ex-presidente do seu partido, João Amoêdo, que sofreu derrota na Executiva Nacional. Amôedo tentou voltar ao comando da legenda, numa tentativa de conter a guinada bolsonarista e buscar uma posição crítica na disputa à Presidência da República.

Ao comentar o episódio, Zema comparou Amoêdo a uma ‘pessoa obcecada pelo ex’, frisando que esse tipo de atitude é mais comum com mulheres do que com homens. O governador não citou diretamente o nome o empresário, mas o contexto era da derrota na executiva.

“Está havendo uma obsessão. E quando alguém fica obcecado fica cego. Isso acontece tanto com homens quanto com mulheres, mas com percentual mais elevado com mulheres. É a mulher que separa e passa ser a obsessão da vida dela destruir e atacar o ex-cônjuge”.

A declaração foi gravada em vídeo em entrevista ao portal Money Report, na última segunda-feira (27). Amoêdo tem feito críticas à gestão de Jair Bolsonaro (sem partido), enquanto Zema integra a ala mais alinhada ao presidente.

“E parece que no caso do partido Novo, a derrota até hoje não foi digerida. Então é ‘eu sou mais rico, eu sou mais inteligente, eu sou mais descolado, eu nunca poderia ter perdido essa eleição’, mas perdeu. Tem de tocar a vida pra frente, agora só ficar remoendo fica muito difícil. Então me parece que tem um problema aí nesse sentido. Não digeriu até hoje. Na minha opinião, não vai digerir nunca”, cutucou Zema.

Amoedo retruca

Fundador do partido Novo e ex-candidato à presidência, João Amoêdo criticou a fala de Zema. O empresário disse que o governador foi covarde em não citá-lo diretamente, além de falar que é mentirosa a versão dada por Zema sobre o motivo da sua ‘obsessão’.

“Tem uma postura machista ali, um ataque às mulheres e uma comparação totalmente desnecessária e descabida”, declarou Amoêdo em entrevista ao jornal O Tempo. “Ainda teve uma postura, no meu entender, um pouco covarde porque ele se referiu a mim, mas não citou o meu nome”.

Agência Estado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + nove =